segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Poesia

Quero divulgar aqui uma artistada da tal "terra da poesia", confira uma dos trechos de seus pensamentos sobre a vida.

"...Quando só, mais de uma vez eu penso em nada. E o que seria do nada se não fosse a mim! A mim e tão somente o meu desequilíbrio de insistências absurdas sob a face de um ser tão humano, que é a fé humana, e tão abismal. Sei, ao menos, o que não é querido. Desdobro-me por entre vias paralelas de imaginações sinuosas, penetrantes e concebíveis ao que se perpetua em meio à cantiga de solidões perfeccionistas. Ao contrário do que dizem, de tudo eu me alimento; ainda que não se ouça nenhum bater de queixo. Me enche exageradamente a boca de saliva o odor de um cordeiro ciscante, por exemplo. E uma parede cuspida..."


(Carta a um reencontro - Lidiane Blanchett)

2 comentários:

Expedito disse...

essa menina é uma escritora de muito talento, eu tenho a honra de ve-la galgar o patamar mais alto da literatura potiguar e brasileira
muito sofisticada.

Fabinho Fernandes disse...

SEm dúvidas é uma grande artista!