segunda-feira, 25 de abril de 2011

A Seu Coração ( Lidiane Blanch3tT )

Minha emudecida flor da relva...

Caminha seu sabor em minha direção.

Vejo-me sem frases para descrever,

O quanto suas emoções me transcendem;

Me poupam a respiração,

E me tomam de crença.

Parece sorrir-se consigo mesma,

Quando o barulhento vento

Assusta suas pétalas.

O seu dizer de nua nada diz

Além do que meus olhos já viram...

Nada percebe a sua ingenuidade sensitiva...

Vai ver encantou-se de reluzência.

Melhor para minha pele arrepiada;

Para meu querer a espreita,

Deste inconsciente à seu coração.

Um comentário:

Lidiane disse...

Num me canso dessa forma singela de poemas. É uma magia à parte.